65 Views |  1

Entenda a diferença entre botox e preenchimento

Procedimentos estão em alta, mas tem funções muito diferentes

A busca pela beleza cresce constantemente e as pessoas procuram técnicas que gerem resultados cada vez mais rápidos. Entre os recursos estéticos mais procurados por mulheres e homens que buscam o rejuvenescimento da pele estão o botox e preenchimento com ácido hialurônico. Mas você sabe qual a diferença entre os dois? A dermatologista Paola Borges explica cada um.

“A principal função do botox é a paralisação muscular, então ele acaba sendo mais indicado para as rugas que se formam quando fazemos algum tipo de movimento como sorrir ou erguer sobrancelhas. Já o preenchimento, tem a função de preencher, como o nome já diz, alguma região que tenha ‘volume perdido’ e pode ser usado para remodelamento facial”, explica.

Cada procedimento é feito produzido por componentes diferentes. O botox é uma toxina produzida por uma bactéria, chamada Clostridium Botulinum, já o preenchimento é feito com uma substância chamada ácido hialurônico. A dermatologista comenta que eles podem ser usados juntos. “Quando falamos em harmonização facial fazemos a junção de botox e preenchimento. É assim que conseguimos uma harmonia da face, relaxando musculaturas hiperativas e preenchendo pontos que foram perdidos ou às vezes que o paciente ainda não tem”, explica Paola Borges.

Como funciona
“Os tratamentos são realizados em consultório. São micro perfurações (feitas com agulhas apropriadas) na região que se deseja tratar”, comenta a dermatologista. Ela ainda explica que quem deve escolher qual melhor procedimento, entre botox e preenchimento, deve ser um dermatologista especializado, da confiança do cliente.

Quando fazer
Os procedimentos não podem ser feitos em pessoas com diagnóstico de doenças autoimunes, gravidez ou que estão em fase de amamentação. Outra informação importante é a periodicidade em que se aplica o botox ou preenchimento. A especialista informa que as aplicações devem ser feitas com um intervalo mínimo de 4 meses. Caso seja reaplicado muito próximo, pode haver resistência.