1305 Views |  Like

Mechas fantasia: saiba os segredos dos cabelos coloridos

Lavender, californianas coloridas ou mechas fantasia, saiba como aderir à tendência que tem contagiado o público jovem

Já faz um tempinho que as colorações de cabelo saíram do tradicional loiro e castanho, para explorar outras gamas de cores. A moda dos cabelos vermelhos é uma boa prova desta tendência. Mas, mais do que isso, as mechas fantasia também já são realidade.

A cantora Demi Lovato que diga! Seu cabelo tem sido um dos mais requisitados pelas meninas. As mechas em tons pastel, mais conhecidas como lavender, se tornaram hit. Para Maurício Morelli, hairtylist especialista em coloração, este movimento faz parte da democracia da moda. “Os pigmentos fantasia estão sendo muito usados com a técnica de californianas e na franja”, aponta.

Porém, ele ressalta que o mercado brasileiro ainda está absorvendo essa tendência de mechas fantasia. “A mulher brasileira é bem conservadora e resistente a essas novidades. Com a chegada de novos produtos, com tecnologia de pigmentação sem a necessidade de descoloração, e o poder da mídia, esses serviços vão ganhando mais espaço nos salões”, comenta.

No salão onde ele atende, o Homa Elite Salon, as cores mais em alta são rosa/pink e azul. Um estilo muito solicitado por jovens modernos e descolados.

Lançamento perfeito
Para atender a demanda deste mercado, a L’Oréal criou a linha Hair Chalk. Uma linha que concede o efeito de mechas fantasia sem a necessidade de descolorir os fios ou alterar a cor natural. “O Hair Chalk sobrepõe a fibra capilar com pigmento na cor escolhida e conforme o cabelo é lavado, o pigmento se solta naturalmente, retornando a cor original dos fios. É um produto interessante para quem deseja uma mecha fantasia por alguns dias”.

A dica do expert para quem vai deseja aderir a esta proposta é utilizar linhas de manutenção adequadas, que protejam os pigmentos contra o desbotamento. “Não mantenha por muito tempo os cabelos molhados, para a mechas fantasia não mancharem as descoloridas”, finaliza.

Mauricio Morelli |  www.mauriciomorelli.com